Guia Portal Sorocaba.com

Solicite seu orçamento para as empresas e profissionais cadastrados no Portal Sorocaba.com

Cadastre aqui sua empresa ou negócio!


Sorocaba, 09 de Julho de 2020

CANAL PET



NOTÍCIAS

Primeiros Socorros em Animais.

Notícia publicada em 05/07/2013



Primeiros Socorros em Animais.

Já se foi o tempo em que os animais de estimação cresciam soltos em quintais ou mesmo nas ruas. Hoje eles passam mais tempo dentro do que fora de casa. "Esse acesso livre à cozinha ou área de serviço fez o número de acidentes domésticos aumentar", constata a veterinária Maria Cecilia Fleury, do Hospital Veterinário Sena Madureira, em São Paulo. Por isso, com a ajuda desse hospital e do Hovet Pompeia, também na capital paulista e igualmente especializado em animais pequenos, SAÚDE elaborou um guia rápido do que deve ser feito quando a saúde de seu pet corre perigo. "É importante lembrar que, mesmo quando o bicho não apresenta sintomas após o acidente, é essencial que seja avaliado por um veterinário", alerta Ana Paula Madeira, diretora do Hovet Pompeia.

Confira abaixo as situações de risco mais comuns e como lidar com elas:

Engasgos:Levante um pouco as patas dianteiras, para ajudar a expandir as vias aéreas, e dê algumas palmadas leves nas costas. Cuidado: tentar retirar o objeto preso na garganta com os dedos pode forçá-lo a descer pela traqueia.

Traumas físicos: Em situações de mordidas, cortes ou atropelamentos, lave o ferimento com água e cubra com um pano limpo para evitar a lambedura. Ao transportar o pet, não faça movimentos bruscos e evite passar por ruas esburacadas.

Intoxicações: Em caso de ingestão de produto de limpeza ou medicamento, lave a boca do animal com água e não tente induzir o vômito ou fazer com que beba leite. Se ele vomitar naturalmente, leve uma amostra ao veterinário para análise.

Picadas: As mais comuns são as de abelha, no focinho. Não mexa no ferimento, a não ser que o ferrão esteja visível e seja possível retirá-lo. Fique atento: as raças menores tendem a apresentar uma reação alérgica mais grave.


Fonte: http://saude.abril.com.br/


Comente