Guia Portal Sorocaba.com

Solicite seu orçamento para as empresas e profissionais cadastrados no Portal Sorocaba.com

Cadastre aqui sua empresa ou negócio!


Sorocaba, 09 de Julho de 2020

CANAL PET



NOTÍCIAS

Cuidados com os cães recém nascidos.

Notícia publicada em 14/08/2013



Cuidados com os cães recém nascidos.

Quais são os cuidados que devemos ter com os cães recém-nascidos?
A princípio nenhum, afinal quem tem esses cuidados é a cadela. O mínimo que precisamos prover é um ambiente limpo, seco, ventilado, protegido da chuva, frio e predadores (lê-se outros animais e crianças). Mas o que fazer quando a mãe morre ou rejeita os filhotes, e a ninhada passa a ser sua responsabilidade? Não adianta chamar os cachorrinhos de batata-quente um, dois, três, quatro e cinco e deixá-los à mercê do próprio destino.
Certa vez eu atendi um filhotinho de poucos dias que veio com o histórico: Doutora, seguinte, ele é o menor da ninhada e estava chorando muito ontem. Eu o separei da mãe e dos irmãos e o tranquei no carro mas fiz uma promessa, se ele amanhecesse vivo eu o traria. Pelo que a senhora percebe ele amanheceu vivo, então eu trouxe.
Mas esse não sobreviveu, e eles não sobrevivem sem suporte, vejamos porque:

TEMPERATURA:

Do nascimento até três semanas de idade, o filhote não é capaz de regular a temperatura corporal. Se ele não tiver sendo aquecido pela mãe, em pouco tempo a sua temperatura corporal cai. Somente com quatro semanas de vida o filhote é capaz de manter a temperatura corporal tal como o cão adulto, entre 38 e 39°C. Você deve manter o cãozinho recém-nascido aquecido a uma temperatura corporal entre 36 – 37°C. Para isso você vai precisar de uma caixa de papelão, uma toalha, jornal e um abajur. Deve-se então forrar a caixa de papelão com jornal, dispor a toalha como se fosse um ninho, mantendo o cachorrinho envolvido, e o abajur sobre a caixa, com lâmpada incandecente. Não podemos nos esquecer que a temperatura ambiente varia absurdamente nas regiões do Brasil, podendo derreter o cérebro do veterinário de Fortaleza ou até congelar daquele de Botucatu (não exemplifiquei com o sul do Brasil pois nunca estive por lá, só Deus sabe como vocês sobrevivem aí embaixo). Deve-se atentar que cerca de 80% do filhote é composto por água e pode desidratar rapidamente, portanto o ambiente não pode também estar muito quente, sendo respeitada a temperatura corporal de 36 – 37°C. Na terapia intensiva na clínica veterinária pode-se evitar essa desidratação lambuzando o filhote com óleo johnson sem perfume, ou óleo mineral. É mais difícil avaliar desidratação em filhotes recém-nascidos, uma forma segura é passando o dedo na mucosa oral, que deve estar úmida e não ressecada. Muito cuidado para não superaquecer o filhote, ele não tem a capacidade de se afastar do calor sozinho.

TROCAR A FRALDA:

Um bebê deve ter sua fralda trocada sempre que urina ou defeca mas no cachorrinho recém-nascido isso não é possível. Para entendermos o nosso papel nesse cuidado é precido entender o comportamento da cadela. Para manter os filhotes e o ambiente limpos, e não atrair predadores, a cadela lambe a vulva/pênis e ânus dos filhotes e só após esse estímulo que eles vão eliminar fezes e urina. Não, você não vai precisar lamber o filhote, mas deve usar um algodão umidecido e, gentilmente, simular a lambedura da cadela. Esse procedimento deve ser realizado em cada filhote pelo menos 10 vezes no dia. Se você encontrar fezes e urina no ninho é porque não está estimulando a eliminação de fezes e urina o suficiente. Quando não suportar mais o filhote vai eliminar sozinho mas isso não é o ideal pois causa dor, estresse, retorno de urina para os rins e cólica intestinal. Esse procedimento deve ser realizado durante as primeiras 2 semanas de vida do filhote.

ALIMENTAÇÃO:

Até aqui vimos que tal como os bebês humanos, os bebês caninos também precisam ser aquecidos, defecam, urinam, gritam (não como os humanos) e comem.
Atualmente temos no mercado algumas marcas de leite substituto canino em pó (PetMilk) ou líquido (Milk Bomguy). Um filhote de 400 g deve receber em cada refeição de cerca de 15ml de leite, perfazendo um total de 90 a 120 ml por dia. Entretanto há uma variação na concentração de nutrientes em cada leite comercial e deve-se respeitar a quantidade recomendada pelo fabricante.
Caso não haja leite substituto canino comercial disponível, o veterinário responsável pela ninhada irá prescrever uma receita caseira a depender da disponibilidade do proprietário e da região. Não adianta prescrever ingredientes que não serão encontrados.
Uma receita bastante utilizada para filhotes de cães é (BRETAS, 2003):

4 gemas de ovo;
610 ml de leite integral;
3 colheres de sopa de creme de leite;
100 ml de água;
10g de suplemento vitamínico-mineral para cães em crescimento;
5g de calcáreo calcítico

As refeições devem ser divididas e realizadas a cada 3 horas, todo leite que sobrar de cada mamada deve ser descartado e uma nova receita ou mistura preparada na próxima refeição. O leite deve estar aquecido a uma temperatura semelhante à temperatura corporal da cadela (entre 37 – 38,5°C). Se o leite for administrado frio ou gelado, vai também baixar a temperatura do filhote.
As mamadeiras usadas devem ser aquelas próprias para filhotes de cães e gatos pois possuem um bico adequado para a abertura da boca do filhote. Mamadeiras de recém-nascidos humanos também podem ser utilizadas, pois possuem um bico menor, entretanto deve-se atentar para a abertura de saída do leite. Essa abertura deve ser tal que ofereça resistência para o filhote e ele tenha que sugar com mais força. Se o furo no bico da mamadeira for muito largo o filhote vai engasgar e aspirar o leite. Para testar o tamanho ideal do furo vire a mamadeira de cabeça para baixo. Se o leite fluir livremente, então o furo está muito largo. O leite não deve pingar livremente e somente quando levemente pressionado o bico da mamadeira.
O filhote deve ser posicionado de bruços para a mamada, e a mamadeira deve ser posicionada de forma que o filhote tenha que levantar a cabeça para mamar. Posicione também a sua mão para oferecer apoio para as patinhas anteriores do filhote, pois ele faz movimentos com as mesmas como se estivesse estimulando a mama da mãe para a saída do leite.

VISÃO:

Os filhotes abrem os olhos por volta dos 10 a 14 dias de vida. Apesar de abrirem os olhos eles só passaram a distinguir profundidade e distância com maior definição aos 3 meses. Devido à sensibilidade à luz, deve-se evitar luz direta nos olhos dos filhotes até as 4 semanas de vida.

DESMAME:

O desmame pode ser iniciado em filhotes a partir de quatro semanas e será completado quando o filhote atingir de 6 a 8 semanas.
O ideal é a utilização de papinhas de desmame para os filhotes e várias marcas estão no mercado (Papinha de desmame Premier, Papinha de Desmame Max). deve-se obedecer as indicações do fabricante. O desmame também pode ser realizado oferecendo ração em latas para filhote, aquecida, e misturada ao leite substituto. Essa refeição será gradativamente mudada para ração para filhotes.

A responsabilidade do proprietário dos cães também envolve a escolha do novo lar, socialização do filhote, vermifugação e vacinação. 


Fonte: http://diarioveterinaria.blogspot.com.br/


Comente