Guia Portal Sorocaba.com

Solicite seu orçamento para as empresas e profissionais cadastrados no Portal Sorocaba.com

Cadastre aqui sua empresa ou negócio!


Sorocaba, 09 de Julho de 2020

CANAL PET



NOTÍCIAS

Cuidados com os animais no Inverno

Notícia publicada em 21/08/2013



Cuidados com os animais no Inverno

Quando a temperatura começa a baixar, não são só os humanos que sentem frio, os animais também. Os mais afetados são os de pelagem curta. Algumas raças, como o Husky Siberiano, o Malamute do Alaska e o São Bernardo, possuem características que os fazem mais resistentes ao frio (sub pelo e maior camada de gordura sob a pele). Podemos observar que no frio, algumas doenças aparecem com maior frequência. Por isso, devemos preparar nossos animais para atravessarem o inverno.

Os cães que mais sentem frio

O frio não é igual para todos os cães. Depende do pêlo e do tamanho do animal. Segundo os especialistas, o que mais sofre com o frio é o salsichinha, teckel ou dachshund. Ainda nessa categoria dos friorentos estão o pincher, o fox terrier, o beagle, o fox paulistinha, o chiuaua e o pit Bull.

Os cães de maior porte

Em segundo lugar no que se refere ao frio estão os de pêlo curto, mas de porte maior como o fila, o dálmata, o whippet, o boxer e o weimaraner.

De toda maneira o melhor para atender aos cães na época de frio é classificá-los em três grupos: os de pêlo curto, que sentem mais frio, os de pêlo longo e de crescimento constante como poodle e outros e os de sub-pêlo que criam uma nova pelagem extra por baixo da normal antes do inverno. Também é importante pensar no porte do animal, quanto menor e pêlo mais curto, mais frio sente.

Os cães dão o recado

Quando sentem frio os cães não ficam indiferentes. A noite é comum ouvi-los uivando o chorando com latidos lamentosos para ver se despertam a caridade do dono que muitas vezes nem liga. Os que ficam dentro de casa também apresentam sintomas típicos do frio; tremedeira, desânimo, faz mais xixi e só quer ficar deitado num local aconchegante.

Roupas para cães?

Nenhum defensor dos animais defende as roupas para animais, pois lhes tira a naturalidade e liberdade além de que apresentam uma série de riscos à saúde como alergias, ácaros e bactérias, rejeição psicológica, etc. O animal em seu estado natural tem como proteção seu próprio pêlo que é sua roupa natural. Com o uso de roupinhas, normalmente atendendo mais o sentido estético do dono que a real necessidade do animal ele fica mais sujeito às doenças que sem a roupa.

O que se pode fazer para ajudar os cães

Os que dormem dentro de casa devem ficar num cômodo onde não haja correntes de ar e num local acima do chão que normalmente é gelado. Por exemplo, um forro de papelão e cobertor. Para os que dormem fora, uma casinha com a porta menor e colocada numa posição em que a porta não receba correntes de ar direto, por exemplo, com a porta virada para uma parede. É necessário que a casinha esteja bem forrada com cobertor ou manta, pois o piso de madeira ou de plástico é gelado.

Os gatos

Por natureza os gatos são os mais sortudos. Dificilmente dormem fora. Como tem um sentido de liberdade muito grande, dentro de casa escolhem sempre o melhor local. Além disso, sua pelagem se torna apropriada para o inverno. Mesmo assim, alguns sofrem com o frio principalmente as raças de pelagem curta. Nesse caso devem-se tomar cuidados especiais como cobri-los com um cobertor durante a noite.

Não deixe o seu animal passar apuro nos dias de frio, olhem que charme que ficam com as roupinhas:


Fonte: http://jornalanimais.blogspot.com.br/


Veja mais fotos:

Comente