Guia Portal Sorocaba.com

Solicite seu orçamento para as empresas e profissionais cadastrados no Portal Sorocaba.com

Cadastre aqui sua empresa ou negócio!


Sorocaba, 26 de Novembro de 2020

NOTÍCIAS



Sorocaba - Empresa compra usina para produzir biodiesel em Sorocaba

Notícia publicada em 11/07/2011



Notícia publicada na edição de 11/07/2011 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 1 do caderno B

Carolina Santana
carolina.santana@jcruzeiro.com.br

Em uma planta de 200 mil metros quadrados na Zona Industrial, a cidade de Sorocaba ganhará a primeira usina de biodiesel. A assinatura do protocolo de intenções com o Município deve acontecer amanhã. O investimento de R$ 150 milhões será feito pela Bioverde - Indústria e Comércio de Biocombustíveis que tem uma unidade na cidade de Taubaté. De acordo com o presidente da empresa, Ailton Domingues Braga, a previsão é que as atividades comecem em dezembro. Braga, porém, destaca que há fatores alheios à empresa como, por exemplo, a licença ambiental dada pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) e de outras licenças que são de competência da Prefeitura.

O banco de investimentos Trendbank comprou parte do capital da empresa no ano passado. Braga comenta que o banco entendeu que a aquisição foi feita pois o biodiesel é visto como substituto natural do óleo mineral em todos os segmentos, inclusive, segundo ele, no setor de combustíveis. "A Bioverde não é apenas uma empresa de biodiesel, mas investe na produção e pesquisa a chamada "química verde"", pondera ele.

Tendo a planta de Taubaté como base, Braga estima que a usina sorocabana criará 250 empregos diretos. A cidade de Sorocaba foi escolhida por conta da localização estratégica. Além disto, completa o presidente, o parque industrial adquirido pode passar por adequações com mais facilidade. Ele explica que a planta adquirida pertencia à Petrobrás. "Compramos o parque industrial da Copenor e estamos investindo nas mudanças das plantas químicas para a produção da Biodiesel e éster metílicos", informa Braga.

Todo o parque industrial deve estar pronto em dezembro deste ano. "A questão industrial está equacionada para entrarmos em produção ainda este ano, porém, existem passos alheios ao nosso controle", comenta ele. O presidente cita que a empresa solicitou licenças operacionais à Prefeitura, assim como à Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) e aguarda a liberação.

Em busca de matéria-prima

Braga afirma que cerca de 85% da composição do biodiesel provém do óleo de soja. O presidente informa que a Bioverde faz investimentos na busca de outros produtos que possam ser matéria-prima para o combustível. "Podemos usar outros óleos e material graxo", exemplifica. A matéria-prima, segundo ele, deve vir de vários produtores de diferentes partes do País.
Considerado um setor novo, a produção do biodiesel no Brasil é cercada de uma série de incertezas. "A soja é uma commodity de preço internacional e, portanto, sujeita a oscilações e distorções, e ainda não temos um marco regulatório para o setor", pondera. Esses fatores, entretanto, não intimidaram a empresa que aposta no combustível.

De olho no mercado externo, a estimativa é que cerca de 40% da produção da usina seja exportada para a Europa. "O Brasil será, em um futuro breve, um dos maiores exportadores de Biodiesel, porque possui terras agriculturáveis capazes de produzir e atender as demandas do mundo. Deveremos iniciar com uma participação pequena, mas com tendência de crescimento", revela Braga.

O Brasil instituiu que a mistura de 5% de biodiesel ao diesel mineral deveria ocorrer até 2013. Por parte do governo, o setor espera que seja elaborado o marco regulatório para a produção e comercialização do combustível. "Deveremos seguir os padrões internacionais de mistura de 7% em breve. Alguns países, como Argentina e México, já trabalham com a mistura de 10% e, portanto, entendemos que o governo brasileiro deve ter uma legislação ao redor deste nível de participação", afirma o presidente.

Impactos positivos

A presença de uma usina de biodiesel na cidade não deve baratear o preço do combustível para o setor de transporte sorocabano nem para outros motoristas. O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sincopetro) de Sorocaba e Região, Jorge Marques, explica que a produção de diesel - que leva cerca de 5% de biodiesel em sua composição - é feita pela Petrobrás, empresa estatal. "O preço não deve ficar menor para o consumidor final. Mas o bom disto é que a vinda da usina gera empregos para a região", pondera Marques.

Na visão do vice-diretor regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Erly Domingues de Syllos, o impacto principal será aos cofres públicos. "Normalmente, o setor de petróleo dá um retorno muito forte, até porque o foco deles é justamente a exportação e isto também trará um impacto positivo", afirma. Além da questão tributária, Syllos cita ainda a possibilidade de outras empresas do setor de refino e do ramo de petróleo e gás se instalarem na região. "Isto abre um leque diferenciado para a economia local, principalmente para a indústria", diz ele.


Fonte: http://portal.cruzeirodosul.inf.br/acessarmateria.jsf?id=313832


Comente

Cadastre Sua Empresa Gratuitamente no Guia Comercial
Divulgue Seu Evento


Notícias


Eventos

Dia: 26/11/2020

Nenhum evento cadastrado neste dia.


Dia: 27/11/2020

Nenhum evento cadastrado neste dia.


Dia: 28/11/2020

Nenhum evento cadastrado neste dia.


Dia: 29/11/2020

Nenhum evento cadastrado neste dia.


Dia: 30/11/2020

Nenhum evento cadastrado neste dia.


Dia: 01/12/2020

Nenhum evento cadastrado neste dia.


Dia: 02/12/2020

Nenhum evento cadastrado neste dia.


Ouça ao vivo!

Ouça Ipanema FM Ouça 89 a Rádio Rock
Ouça Antena 1 Ouça Rádio Fox Rock