NOVA VERSÃO EM:
http://www.sorocaba.com.br/wiki
Pesquisa Avançada
Home
Títulos
Autores
Contribua
Discussão
Nota legal
Contato
http://www.sositupararanga.com.br/biblioteca/index.asp - Bacia da Represa de Itupararanga
A BACIA DA REPRESA DE ITUPARARANGA - Foi objeto de discussão no Comitê de Bacia Hidrográfica do rio Sorocaba e Médio Tietê CBH-SMT, na imprensa regional e na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo entre os anos de 1996 e 2000, a importância da represa de Itupararanga para abastecimento de água da população da bacia do rio Sorocaba (63%). Discutia-se, também, a necessidade da elaboração de estudos que subsidiassem a promoção de usos múltiplos e proteção da represa.

A represa de Itupararanga foi construída pela LIGHT para gerar energia elétrica e entrou em operação em 1912. A represa está localizada no alto curso do rio Sorocaba, maior afluente do rio Tietê pela margem esquerda, e situa-se na sub-área conhecida por Médio-Tietê. A bacia hidrográfica do rio Sorocaba, é a segunda maior do Médio-Tietê, sendo a do Piracicaba a maior. A bacia do rio Sorocaba possui uma área de drenagem de 5.296 Km², seu desenvolvimento se faz no sentido Sul-Leste, apresenta um comprimento aproximado de 120 Km e uma largura média de 50 Km. A represa de Itupararanga controla uma área de drenagem de 936,51 Km², tendo aproximadamente 26 Km de canal principal e 192,88 Km de margens, e ocupa, parcialmente, os seguintes municípios: Ibiúna, Piedade, São Roque, Cotia, Vargem Grande Paulista, Mairinque, Alumínio e Votorantim. Os principais formadores do rio Sorocaba, Sorocamirim e Sorocabuçu, formam a represa de Itupararanga, e nas áreas de drenagem destes dois rios se concentram os maiores problemas ambientais observados neste estudo. Seu uso agrícola é intensivo, e consta basicamente de pequenos proprietários ( em média 4,5 alqueires ) que se dedicam ao cultivo de morango, cebola, batata, tomate e outras olerícolas. Os sistemas de cultivo dessas espécies envolvem a utilização intensiva de pesticidas e em geral são irrigadas. Na margens da represa de Itupararanga, além do uso agropecuário, tem sido observado o aumento de áreas ocupadas por empreendimentos imobiliários, como chácaras e casas de recreio.

O rio Sorocaba, onde forma a represa de Itupararanga, é o responsável por grande parte do abastecimento de água dos seguintes municípios: Sorocaba, Votorantim, Mairinque, Alumínio, Ibiúna e São Roque (população abastecida em torno de 800.000 habitantes). Além de representar um manancial com boa qualidade de água em sua maior parte, possui, principalmente em sua margem direita, grande porção contínua de área natural, constituindo importante remanescente vegetal e de refúgio para fauna.

Devido a intensa atividade de mineração de areia na região observou-se altos níveis de assoreamento, principalmente nas cabeceiras da represa de Itupararanga. O uso indiscriminado da irrigação, e, o desmatamento ciliar também tem contribuído para o aumento do assoreamento dos corpos d'água na região.

As principais atividades antrópicas que tem comprometido a qualidade ambiental da represa de Itupararanga são :

a) Loteamentos que desconsideram critérios ambientais em sua implantação (tratamento de esgotos, manejo adequado do solo e desmatamentos).
b) Intensa atividade de mineração (areia)
c) Uso intensivo de irrigação
d) Utilização indiscriminada de agrotóxicos
e) Falta de zoneamento territorial que discipline uso e ocupação do solo.


Fonte: http://www.sositupararanga.com.br/biblioteca/index.asp acessado em 21 jul 2005.
 
 
voltar
Desenvolvido por Well Internet