Guia Portal Sorocaba.com

Solicite seu orçamento para as empresas e profissionais cadastrados no Portal Sorocaba.com

Cadastre aqui sua empresa ou negócio!


Sorocaba, 14 de Dezembro de 2019

CANAL AUTOMÓVEIS



NOTÍCIAS

Volkswagen CC é colocado à prova com cliente

Notícia publicada em 10/03/2016



Volkswagen CC é colocado à prova com cliente

Empresário do ramo da alimentação avalia o sedan de quatro portas da Volkswagen

Como fazemos rotineiramente, o portal Sorocaba.com contou com a participação de um convidado, em suas avaliações rotineiras de automóveis. Dessa vez, o portal chamou um empresário do setor de alimentação para avaliar o Volkswagen CC. Sempre buscando trazer a visão de um potencial cliente, nosso objetivo é mostrar o carro, também pela ótica de um cliente, do veículo avaliado.

O Volkswagen CC

Quando o Volkswagen CC chegou ao Brasil pela primeira vez, ele só estava disponível com motor V6 de 3,6 litros e potência máxima de 300 cv. Além disso, o carro vinha equipado com tração integral, batizada pela Volkswagen de 4Motion. Além de um estilo único e muito arrojado, o CC V6 era dono de um conjunto mecânico impar, capaz de fazer frente aos melhores carros do segmento Premium. Entretanto, o modelo era muito caro, além do cliente típico não valorizar devidamente toda a tecnologia embarcada no veículo.

Por conta disso, no final de 2014, a Volkswagen resolveu oferecer uma versão mais adequada do CC, a realidade do consumidor brasileiro. Assim, mantendo a maioria dos equipamentos da versão V6, passou a oferecer um CC equipado com o conhecido motor 2 litros TSI de quatro cilindros, turbo e com injeção direta, da família EA888, com potência máxima de 211 cv. Esse é o mesmo motor que equipa o Jetta, Fusca, Tiguan, entre outros na linha da marca. Além disso, a versão passou a contar apenas com a tração dianteira. Afinal, o cliente brasileiro não costuma valorizar a segurança adicional, proporcionada pela tração integral. E principal vantagem dessa versão, é o preço bem menor, quando comparado ao topo de linha V6.

O CC é produzido na fábrica da Volkswagen em Emden, no norte da Alemanha. Por fora, as diferenças são mínimas em relação ao V6 topo de linha. A versão 2 litros traz uma saída de escapamento posicionada à esquerda. De resto, os carros são idênticos.

Na parte mecânica, tirando as diferenças do motor, e do sistema de tração, os demais aspectos construtivos do modelo foram mantidos iguais. Destaque para a suspensão independente nas quatro rodas (tipo McPherson na dianteira e tipo Four Link na traseira), a direção com assistência elétrica Servotronic e a transmissão automática DSG de dupla embreagem de seis marchas.

Motor 2.0 litros TSI

O motor EA888 2.0 litros TSI que equipa o CC, entrega 211 cv a 5.300 rpm. O torque máximo é de 28,5 kgfm a 1.700 rpm. Reconhecido por sua avançada tecnologia, desempenho e eficiência, o motor 2 litros TSI é equipado com turbocompressor e injeção direta de combustível. Possui quatro válvulas por cilindro, com comando de válvulas variável na admissão. Fato comprovado pelo sucesso que esse motor faz em outros carros da linha Volkswagen, como no sedan Jetta topo de linha. Devido a sua resistência, esse é um dos motores preferidos dos preparadores de carros. Existem diversas receitas de preparação, subindo a potência em faixas expressivas, de 250 à 320 cavalos, com pequenas modificações no chip e partes mecânicas.

Transmissão DSG de seis marchas

O motor 2 litros TSI está combinado também com a conhecida transmissão robotizada de dupla embreagem de seis marchas (também usada no Jetta e Fusca). Essa transmissão se caracteriza pela esportividade, conciliando economia de combustível e rapidez nas trocas de marchas. As duas embreagens do câmbio operam em banho de óleo.

Capaz de executar as trocas de marchas com extrema rapidez, o câmbio pode ser operado de forma automática ou manualmente, por meio da alavanca posicionada no console ou pelas aletas (shift paddles) no volante.

Desempenho

Mesmo pesando 1.468 kg, o CC 2 litros não faz feio. Ele acelera de 0 à 100 km/h em 7,6 segundos. A velocidade máxima é de 215 km/l. Em relação ao V6, a diferença é grande, uma vez que a máxima do topo de linha é limitada eletronicamente à 250 km/h. Mas para a maioria dos usuários, o CC 2 litros atende perfeitamente.

Além disso, essa versão é bem mais econômica. Na cidade, é possível fazer médias de até 8 km/l. Na estrada, são possíveis médias de até 13 km/l, sempre com gasolina. Com 70 litros no tanque, autonomia não é um problema.

Equipamentos

Ainda que essa versão seja mais enxuta que a topo de linha V6, ela traz todos os equipamentos de comodidade. Estão incluídos: ar-condicionado Climatronic com duas zonas de climatização; controlador eletrônico de velocidade de cruzeiro; volante multifuncional revestido de couro; central multimídia com tela sensível ao toque (incluindo GPS) com oito alto-falantes; conexão Bluetooth para telefone celular e CD changer integrado para 6 CDs.

Os bancos possuem revestimento de couro, com aquecimento para os dianteiros (há ajustes elétricos para o banco do motorista). Mas essa versão perdeu o recurso de refrigeração dos bancos.

Também estão presentes as rodas de liga-leve com 18 polegadas com pneus autosselantes nas medidas 235/40 R18, mais indicador de perda de pressão; freio de estacionamento eletrônico com função Auto-Hold (que mantem o carro parado mesmo sem o pé no freio,em paradas rápidas); assistente de saída em subidas (que não deixa o carro escorregar em ladeiras,nas arrancadas); sensores de estacionamento dianteiro e traseiro; controle eletrônico de estabilidade (ESC) e seis airbags.

Destaque para os faróis bixenônio,que incluem luzes de curva estáticas e sistema de lavagem. Além disso, eles são adaptativos, acompanhando as curvas junto com o volante do carro. Os fachos possuem um pequeno deslocamento para os lados. As lanternas traseiras são de LED, assim como a iluminação da placa de trás.

Mas o CC inclui mais equipamentos como câmera na traseira para auxílio ao estacionamento, sistema Kessy de chave presencial que permite a abertura de portas e partida do motor sem chave. Outra vantagem é o recurso “Easy Open”, por meio do qual um movimento específico do pé embaixo do porta-malas do carro é o bastante para abrir a tampa do porta-malas.

Ainda que o CC venha equipado com teto solar, ele não pode ser aberto como em outros carros. Ele só pode ser basculado! Isso acontece por conta da curvatura acentuada do teto.

Interior confortável

Ainda que a Volkswagen caracterize o CC como um cupê de quatro portas, ele é na verdade um sedan grande, com uma carroceria arrojada. Por conta disso, o conforto é excelente para quatro pessoas, mesmo de grande estatura. A distância entre-eixos de 2,71 metros, garante isso. Cinco pessoas também são possíveis, ainda que o conforto seja menor.

Detalhes de sofisticação como rede com comando elétrico no vidro traseiro, e descansa-braço central com porta-copos, estão presentes. Também existem saídas do ar-condicionado para o banco traseiro, no fim do console central. O porta-malas também é generoso, com 452 litros.

Preço

O Volkswagen CC 2.0 litros é um carro ideal para quem valoriza, sobre tudo, design e conforto. Ainda que não seja brutal no desempenho, ele vai atender a grande maioria dos clientes, que fazem um uso normal do carro. O preço sugerido dessa versão é de R$ 162,9 mil.

Depoimento

Ernesto Gianini é empresário do ramo de alimentação, e proprietário de duas unidades do restaurante Griletto, na cidade de Sorocaba. Também já teve passagens pelo setor industrial, em cargos de direção, em multinacionais fornecedoras de autopeças.

Principal Destaque: Certamente, o design do Volkswagen CC é único. Trata-se de um carro muito bonito. Ele une elegância e esportividade, num mesmo produto.

Pontos Positivos: O Volkswagen CC é um carro ímpar. É difícil não gostar. Ele tem conforto de carro de luxo, dirigibilidade adequada, baixo nível de ruído e bom desempenho. Além disso, traz todos os itens de conforto de comodidade que possam ser necessários num carro de luxo.

Pontos Negativos: Ele poderia ter algumas evoluções internas em relação aos equipamentos. O painel é praticamente o mesmo do Jetta e a central multimedia já está ultrapassada.

Conclusão: É um veículo que eu teria tranquilamente. Ele incorpora diversas coisas que gosto em um carro. Conta com um bom motor, design diferenciado, excelente dirigibilidade e espaço mais do que suficiente para uma família, do tamanho da minha.
 


Fonte: Jorge Augusto e fotos por Marcelo Alexandre


Veja mais fotos:

Comente